22/08/2013

Meu look: camiseta branca e mix de acessórios

Blusa - Riachuelo R$19 / Calça - C&A R$79 / Cinto - Camelódramo de BC R$10 / Sapato - FECCATI (feira de calçados em BC) R$60 / Acessórios - lojas de bijoux diversas

Adoro usar camiseta branca, difícil errar e sempre dá pra abusar dos acessórios. Asism fiz, usei um mix de ois colares compridos e pulseiras coloridas.


Já falei pra vocês que essa bolsa é minha parceira de todo dia, só troco pra usar uma menorzinha pra sair.

Como esse look foi em um dia de trabalho, usei a guerreira mesmo. Comprei há algum tempo na TNG, no meu caso é boa para o dia-a-dia porque é enorme, daquelas que cabe a vida dentro.


Essa sandália comprei há um tempinho numa super feira de calçados que sempre tem (ou tinha) lá em Balneário Camboriú, gosto muito dela porque é confortável, bonitinha e combina com tudo.


O make que usei no dia foi bem basiquinho com um toque de azul na raiz dos cílios, gostei do efeito.


Meu look: boho


Mais um looks daqueles que eu falei que encontrei perdidos no computador.

Esse tem uma pegada boho, acho tão linda essa moda, tentei montar algo no estilo.

Uma bolsinha tiracolo, peças mais soltas, e penduricalhos como pulseiras, colares e brincos grandes formam um look nesse estilo hippie chic.


Não sei por que usei sapatilha, tenho certeza que uma rasteirinha ficaria mais legal.

Esse colete de Aladin ganhei de presente, por ser todo bordado e nesse tom de verde indefinido, achei que super combinou com  a pegada.

Blusa - Riachuelo R$19 / Colete - presente / Calça - C&A R$79 / Sapatilha - HBF R$69 - Bolsa eu que fiz - Colar eu que fiz  - Pulseiras eu que fiz + lojinhas de bijoux / Aneis - lojinhas de bijoux

Acessórios usados: mix de anéis fininhos e de pulseiras. O colar fui eu que fiz, aqui tem o tutorial.


Curtiram?

Meu look: casual


Encontrei uma pasta cheia de looks que esqueci de postar! Então essa semana teremos look do dia todos os dias!

Dá pra perceber que faz um tempinho que foram fotografados porque meu cabelo ainda estava comprido!

O de hoje é um lookzinho casual, desses que uso no dia-a-dia.

Bem basicão: camisetinha de caveira, jeans justinho e bolsa tiracolo. Não lembro o que eu tava usando nos pés, rs, nas fotos não aparece. mas pelo que vejo devia ser uma rasteirinha ou sapatilha.



Blusa - centro da cidade R$29 / Calça - C&A R$79 / Bolsa eu que fiz / Pulseiras eu que fiz
É simples mas eu curti, já falei o quanto adoro essas bolsinhas né?

Também tem um mix de pulseira de tachas com outra de spikes.

O que vocês acharam?

17/08/2013

Comprinhas do mes: Julho - 2013


Já passou da metade do mês, mas acho que ainda tá valendo né?

Comprei várias coisinhas legais no último mês, não queria deixar de mostrar pra vocês.

Ando evitando estocar muita maquiagem, só compro o que não resisto mesmo, tentando dar mais atenção para os cabelos e pele.

Bóra ver os últimos produtinhos adquiridos:


Comprei esse shampu de limpeza da Seda, porque só ouvi falar bem dele. Nunca fui muito de shampu de limpeza, pois meu cabelo é super seco, mas é incrível como esse tipo de produto faz diferença, principalmente na hora de fazer escova. Gostei muuito desse shampu, ele é transparente, limpa bem os fios, ajuda muito com a oleosidade na raiz, que a maioria das meninas têm, mesmo eu de cabelos secos. Além disso tem um cheirinho de chá verde que é uma delícia. Só não senti esse negócio de pureza refrescante. Comprei no mercado, por uns R$5.

Mããss, como fiz escova progressiva, tive que trocá-lo por um shampu sem sal, inimigo mortal do alisamento. Então comprei esse da Phytoervas. Não lembro se já usei produtos dessa marca, mas gostei muito dele. Já que uso bastante secador, escolhi o com proteção térmica, só não levei o condicionador porque prefiro usar máscara, acho que hidrata mais. Gostei, por ser transparente e não cremoso, limpa bem os fios, com a progressiva o cabelo sempre fica mais oleoso então achei ótimo. Também no mercado por cerca de R$12.

Este creme para pentear comprei por pura firula, porque quando estou na fase dos cabelos lisinhos esse produto não costuma dar muito certo. Mas gostei, é mais leve, não é daqueles cremes que deixa o cabelo uma meleca, uso quando tôdiboa e deixo os cabelos secarem naturalmente. No mercado por R$6.

Não sou muito fresca com produtos para o cabelo, até porque já gastei muito dinheiro com produto que não funciona, então costumo usar essas linhas de mercado mesmo e investir em tratamentos de salão regularmente.


Eu disse que estava tentanto não comprar maquiagens, isso não significa exatamente que eu consegui. Comprei essa máscara que, acreditem, é da Tango. É imitação das máscaras da Maybelline, mas vi tantas resenhas positivas que fiquei curiosa. Comprei e amei! Em lojinhas de bugigangas por R$10.

O corretivo eu estava de fato precisando, comprei este da Felicittá e amei, bem pigmentado, não acumula nem craquela e a cor deu super certo pra mim. Paguei R$6 em lojinhas de cosméticos.

Outras coisa que comprei influenciada pelas resenhas foi esse delineador em gel da P&W. Cêis não acreditam como esse produtinho é bom! Aliás preciso voltar lá no ching pra comprar mais cores. Já fiz resenha dele aqui, custou R$6,50.

Aí né, entrou no ching não tem jeito, sempre acabo levando uma porcariazinha só porque achei bonito. Levei esses dois glosses da Tango, ridículo de barato e acabei amaando as cores. Pensie que seriam aqueles brilhinhos sem graça mas são super pigmentados, um é nude rosado, um tom lindo, e o outro é um pink quase vermelho. R$4,00 cada um.


Tá, eu sei que vocês vão rir, mas esse negócio de vó funciona muito bem, uso há um tempão. Pode perguntar pra sua mãe que ela vai saber o que é  Leite de colônia, ele é um tônico de limpeza, que também é demaquilante, mas o melhor é que limpa muito bem a pele, mesmo depois de lavada com sabonete o algodão sai sujo. Só tem um problema né, super cheiro de perfume de velha, tem passar outra coisa no rosto depois. Ainda assim gosto muito dele. Compra em qualquer mercado, por uns R$4.

Desde que lançaram esse Mousse de Limpeza da Nivea fiquei super curiosa pra testar, principalmente pela proposta diferente do produto, que é uma espuma. Mas não achei tão bom, o negócio da espuma é bem legal, mas ele não limpa muito bem, quem tem pele oleosa vai odiar. Achei a espuma meio rala, esperava mais dele. Vou continuar usando, mas não recomendo não. Comprei na farmácia por R$20.


Recebi esse kit de pinceis da Ecotools da amada Bruna, do blog Divas Make Up. Amei de paixão, são muito bons, super macios, bem gostoso de usar. Meu preferidinho é o kabuki. Infelizmente ela não tem mais a lojinha, mas tem pra vender lá na Flash Make Up por R$31,99.

Essas foram as comprinhas do mês, não consegui gravar vídeo dessa vez, ando meio atrapalhada com as coisas do blog.

No mais, rezem por mim que amanhã vou prestar OAB! (o que tá fazendo aqui então fia, vai estudar!)

Nas unhas: Chocolate Quente, Top Beauty


O esmalte que eu usei essa semana também é da Coleção Esquenta da Top Beauty, acho que agora só tá faltando eu usar um.

Amei tanto esses esmaltes, achei bem inverno essas cores com brilho cintilante.

Este é um tom de burro quando foge meio indefinida, um ouro velho talvez? Não sou muito boa com isso. Com flash é melhor de identificar:



O nome dessa cor é Chocolate Quente. O que acharam?

Aqui os links das outras cores que usei:
Café Espresso
Marshnallow
Curaçau Blue
Resenha da Coleção


13/08/2013

My week - Instaweek

Simbora conferir como foi essa semana?


Sabem que quando eu compro uma roupa nova uso até cansar né? Assim está sendo com essa calça vermelha. To amando ela e usando muito, é da Marisa. Usei nesse dia com uma camisa branca de babados e sliper de oncinha.


Make que usei um dia desses, fotografei também com a câmera, que pega infinitamente melhor os detalhes do que o celular, pra mostrar essa misturinha de batons que fiz, já adianto que é um pink com um nude.

Mais looks, esse de trabalho: camisa mostarda, jeans com a barra virada (to amando usar assim!) e anabela pretinha.


Minhas aulas voltaram, e como é o último semestre comprei o material bem cor de rosa, bem de bichinho, de figurinha só pra fazer graça.

Comprinhas da Avon que chegaram essa semana. Adorei essas miniaturas de hidratante facial, o verdinho já era querido meu e os outros dois to testando. O batom é o cravo e canela da Colortrend, nem sei quantos batons desse já comprei, adoro ele, tem resenha no blog aqui.


Esses dias lavei os cabelos e deixei secar naturalmente (pura preguiça), ficou tão bonitinho, parecia que eu tinha feito baby liss. A minha cara é de pós faxina, relevem.

Aproveitei a semana da faxina pra dar uma ordem na penteadeira, já to apanhando pra arrumar lugar pra tudo. 


Dia de shopping com o marido. Encontrei uma loja maara no Iguatemi Campinas, que eu pelo menos nunca tinha reparado. Chama Luigi Bertoli, tem roupas femininas e masculinas, acessórios e sapatos, os preços são estilo loja de departamento. Tava com uma super promoção e comprei essa sapatilha pink por R$19,90!


Testando makes, depois tem fotos melhores da câmera. To devendo alguns tutoriais por aqui né?


Passei o dia dos pais por aqui mesmo, longe do meu papi, mas curtindo muito a família do marido. Esse foi o look que usei, esse casaqueto florido é da Marisa, comprei semana passada por R$29!
Curti muito minhas priminhas, cuidei delas, dei comida, me senti brincando de boneca, são umas lindas! Repara que a da direita tá de camisa de miu miu, posso com isso?

Essa foi a minha semana, e por aí, como foi?

12/08/2013

Look duvidoso do dia: Demi Lovato e Miley Cyrus

O look duvidoso de hoje é em dose dupla!

Ontem rolou o Teen Choice Awards, que é algum evento de música gringo que eu desconheço maiores informações, só sei falar dos looks, rs.

Muita coisa linda rolou por lá, mas como a gente gosta mesmo é de falar mal da vida alheia (ai que horror!) vim mostrar os looks cagados.

O primeiro é da linda Miley Cyrus, que eu acho mesmo linda, tem aparecido com umas produções mara depois que cortou esse cabelo style, mas gente, me expliquem o que é isso?!?!


Se nós, reles mortais, saíssemos na rua assim tomaríamos até buzina! Não tenho palavras, pra mim esse look não é nem polêmico, é horríver mesmo. Pode ter gente aí dizendo que ela quis fazer a metaleira sexy, mas não prosperou amiga, sério. Não tem jeito de dar chance pra esse look.

Essa saia duvidosa, quem sabe, com uma blusa soltinha, branca ou mesmo colorida, talvez rolava. A blusa achei , não tem conserto. E o sapato alguém me explica onde entra no contexto?


A segunda eleita vem do mesmo festival de horrores. Outra linda: Demi Lovato.

Adoro a Demi, principalmente os makes e os cabelos. No último American Idols não perdia um episódio só pra ver a produção do dia, sempre arrasando. Mas ontem, colega...


Até entendo a vontade de deixar os vestidos de princesa de lado, tão óbvios nesses eventos, mas calça de couro, blazer e bota de Lady Gaga, tudo preto? Detalhe: por lá é verão!

Claro que comparado ao look anterior esse tá demais, dá até pra sair na rua, mas né, a gente espera mais dessas divas.

A ideia até é boa, mas o look não valorizou nada o corpo dela, até deformou. Quem sabe trocando o sapato, abrindo o blazer... Sei não, esse até dá pra discutir.


Contem aí o que acharam!

10/08/2013

Meu look: Barra virada + camisa



Um lookzinho que usei esses dias no trabalho.

Sabem que eu curto muito um jeans justinho, daqueles que modelam o corpo. Mas ultimamente tenho curtido bastante esses mais largos, estilo boyfriend.

Esse meu tenho já há algum tempo, e fica num meio termo, nem justo nem largo demais. Curto bastante usar assim com a barra dobrada. Com um salto fica ainda melhor, mas no trabalho prezo pelo conforto.


Camisa: centro da cidade R$39 - Calça Fórum (faz tempo que tenho, não lembro o preço) - Cinto: centro da cidade R$19 - Sliper: centro da cidade (só dá eu no centro!) R$39 - Colar: Loja de bijou na frente do TRT em Campinas: R$10 - Relógio: Camelódramo de BC - R$50



Adoro esse sliper, é super confortável e sempre dá uma cara mais cool  ao look.


A make que usei era uma sombra clarinha, um super delineador e batom nude. Ps: Esqueci de por brinco! rs


E aí, gostaram? Vocês estão curtindo esses posts de looks? Porque eu tenho uma séria dificuldade em fotografar tudo sozinha, e às vezes não fica tão legal por isso. Também, como podem perceber, não sou muito boa nas poses.

05/08/2013

A história do meu cabelo


Ok vamos começar.

Fazia muito tempo que eu queria fazer esse post pra vocês, mas tinha certeza que ia ficar enorme, então sempre me enrolava.

Também, há uns 2 meses ocorreram uns acontecimentos com o meu cabelo, estava fazendo um tratamento e tudo mais, e queria terminar pra contar tudo.

Gostaria muito de fazer em vídeo, mas ia ficar muito longo, certeza!

Então vamos lá.

Se você pensa que já mexeu demais no seu cabelo, vai mudar de opinião hoje. Meu cabelo é mesmo um guerreiro! Não estou careca por pura sorte! rs

Preparem-se para as surpresas, quem me conhece pelo blog já vai começar a chocar agora:

Tudo começou assim....


Meu cabelo é originalmente suuper tonhonhóin! Chei de cachinhos, mas diferente da maioria dos cabelos cacheados, é bem fino, nada forte.

Quando eu era criança era um dilema. Nem minha mãe nem minha irmã tem cabelos cacheados, ou seja, ninguém sabia arrumar o meu cabelo.

Jogando uns cremes daqui, uma escovadas mal sucedidas dali, assim eu vivia.

Quando era bem criança meu cabelo não me incomodava, era fofo, meigo, e criança em si não liga muito pro cabelo mesmo.

Eu sabia que meu cabelinho era diferente, nos dias de bad hair rolavam uns apelidos (tipo "Bombril", coisas meigas do tipo), mas eu não dava a mínima.


Quando comecei a entrar na adolescência aí o negócio começou a me incomodar.

Além, é claro, da constante necessidade em ser igual à galera, a dificuldade em arrumar o cabelo era um sofrimento diário. Só quem tem cabelo cacheado sabe. Essa primeira foto era o melhor dele, entuxado de cremes e se desse um vento já era!

Isso realmente me incomodava. Como vocês podem ver somava-se ao fato da minha miopia. Poxa, usar óculos e ter cabelo ruim eram problemas demais pra uma adolescente! rs

A solução? Prende o bicho! Eu viviiia de cabelos presos.

Minha maior felicidade foi quando cortei uma franjinha, até ali foi a mudança mais radical que eu consegui.

Alisava com uma escova e pra mim era tudo.


Aí eu finalmente comecei a aprender a arrumar meu cachinhos.

Muito ativador de cachos e presilhinhas.

Nessa época acho que era bem bonitinho.

O duro é que cabelo cacheado tem um dilema: não cresce! Não exatamente isso, mas custa, e como é
cacheado sempre parece mais curto do que é. Nunca tive cabelo comprido enquanto cacheado =/

Mas né, era fofo, meigo, tudo o que a gente não quer parecer aos 15 anos! rs Eu sempre pareci mais nova do que sou (hoje em dia é só lucro!), com os cabelinhos assim então!

Enfim, o fato é que eu não era feliz com meus cabelos.

Nessa época, com uns 16 anos eu comecei a pintar os cabelos. Primeiro só usava aqueles tonalizantes da Nutrisse, que só uniformizava o tom do cabelo, mas eu usava do mesmo tom que o meu já era (um castanho claro).

Aí comecei a entrar no vício da tinta. Pintava o cabelo de super preto! Lembro que eu usava o 2.0 da Koleston, aquele preto quase azul! Mas no cabelo cacheado fica lindo, e nessa época a tinta não danificou meu cabelo.

Então chegou ao Brasil o que eu entendo ser uma das invenções femininas mais revolucionárias, ao lado do anticoncepcional e do absorvente interno: 


Aaaahhh, eu estava nas nuvens!

Cabelos lisinhos, soltinhos, sempre no lugar. Acordar de manhã de cabelo arrumado! Não podia ser melhor!

Se liga no que eu falei do cabelo cacheado parecer sempre curto, olha o comprimento dele alisado!


Gente, eu lembro que a minha prima foi em casa e fez chapinha no meu cabelo, aquelas que usava com o cabelo molhado, lembram? Fritaava o cabelo! rs

Fui realmente muito feliz, parecia mais velha, cabelinhos sempre no lugar, e o pretão aparecia ainda mais, era tudo o que eu queria.

Como muita gente teve essa fase, eu fazia chapinha toda vez que lava os cabelos, umas 3 ou 4 vezes por semana. Imagina o resultado disso por uns 2 anos!


O resultado foi que as pontas começaram a ficar detonadas e eu comecei a cortá-las.


Atire a primeira pedra quem nunca pensou em ser loira! Pelo menos no verão, depois daquele super bronze, você já desejou nem que fosse por um minuto ser a nova loira do tchan é linda, deixa ela entrar...

Foi com toda essa vontade loirística que minha irmã e eu fomos juntas detonar fazer as primeiras luzes nos cabelos.

Pensa só, eu com meu 2.0 da Koleston e a minha irmã com um super vermelho! Essa cabeleireira vai pro céu!


Com meia dúzia de mechinhas nos cabelos, mas nos sentindo as paquitas da Xuxa (olha a nossa cara de felicidade!), continuamos com as luzes por muitos e muitos anos.

Nessa época eu só fazia luzes mesmo, bem fininhas e espalhadas, os danos nos cabelos eram mais nas pontas, que tinham que ser cortadas periodicamente. Lembre-se que o combo secador + chapinha continuava!


Nessa época eu estava com 17 anos, em vésperas da formatura do terceirão. Hora de que? Radicalizar o cabelo, claro.

Fui no salão e disse: “quero ficar loira”. Eu também já peguei cada cabeleireira louca, porque de 2.0 preto pretíssimo, fui pra loiro com mechas brancas em menos de um ano.

Esse foi o resultado. Comecei a usar tinta e fazer mechas em maior quantidade. O resultado era bonito, mas super difícil de controlar o amarelão, além da minha raiz castanha que aparecia em uma semana e do ressecamento nível sertão do nordeste.

Mas, e daí, agora sim eu era a Sheila Mello #sóquenão.
Como podem perceber, minha irmã sempre foi companheira pra detonar cabelos!


Bom, aí entrei na roda das loiras. Só quem já começou a clarear o cabelo sabe o quanto é difícil largar!

Mantive assim por uns bons anos. Ia intercalando tinturas, luzes, algumas vezes até retocava em casa. O loiro varia muito, com o sol, com os produtos que você usa, com cada coloração. Às vezes ele estava bem branquinho, outras mais mel, etc.


ENTÃO..... Ocorreu o grande acontecimento que dividiu a humanidade feminina em duas Eras: a Era Pré Escova Progressiva, e a Era da Escova Progressiva!

Pra quem pensava que chapinha era o céu, progressiva era inimaginável de tão bom.

A primeira escova que fiz, nos bons tempos do formol não fiscalizado, ficou muito boa. Meu cabelo que era rebelde, todo cacheadinho e não podia ver água, finalmente era um ser livre que podia viver desinibido na praia, na piscina ou na chuva!

Lembro que um dia até fui pra balada de cabelos molhados! Haha, só pra sentir o gostinho de vê-lo secar naturalmente todo bonitão no lugar.

Era mesmo muito bom.


Assim segui a vida. Tinturas loiras e progressiva. Nessa época, com uns 18 anos, cheguei a ter o cabelo bem platinado, tipo Ana Hickman mesmo. Olhando assim dá até vontade de chegar até esse tom de novo!

Acredito que a progressiva ajudou muito, porque larguei a chapinha, que com certeza causa mais danos.

Mas, como vocês podem ver, o coitado nunca passou do ombro.

Foi uma das épocas que mais curti o meu cabelo.


Mããsss, cabelo loiro é um vício, e como todo vício chega a hora de “dar um tempo”, rs.

Isso foi logo depois que conheci o meu marido, em 2008 para 2009. Resolvi escurecer os cabelos, e comecei primeiro fazendo “luzes invertidas” (nem sei se é esse o nome). Fiz mechas escuras, para “quebrar” o loiro aos poucos. Nessa primeira vez que fiz ficou LINDO! Uma cor que nunca mais consegui!


Uns meses depois disso teve um corte bem curtinho que eu fiz e curti. Era repicado e ficava com as pontas viradinhas, nunca mais ficou igual =/


Aguentei cerca de um ano com o cabelo assim, chegou a crescer um bom pedaço de raiz. Mas o loiro gritava forte dentro de mim! Voltei com as luzes. Essas fotos foram logo que eu casei, em 2010, com 20 anos.


Mas então, um ser de cabelos de Rapunzel apareceu na minha vida, minha sogra. Ceis não tem noção o que é o cabelo dessa mulher! E ela me convenceu a colocar aplique.

Morrí!

Dormir de Chanel e acordar com o cabelo na cintura! Cara, eu tava me amando! Haha


Gostei muito do aplique. A técnica que usei sempre foi a trançada, onde o cabelo é tecido no seu, um negócio bem artesanal que demora horas, dói pra caramba e dura cerca de 2 meses. Gostei muito dessa técnica e usei sempre aplique de cabelo natural, humano.

O aplique é um negócio de outro mundo, no meu caso então, mais ainda. Porque o defeito dos cabelos finos e principalmente loiros são as pontas danificadas, que ficam totalmente escondidas pelo aplique! Além disso o cabelo que você compra sempre é incrível, sedoso, lisinho, tudo o que a gente sempre sonhou, é praticamente uma peruca!

Usei por 2 anos e fui muito feliz!

Foi o que realizou meu sonho do cabelo comprido.


Penso em fazer um post falando só sobre o aplique, que acham?

Minha ideia inicial era que o meu cabelo ia ficar ali, escondidinho no aplique, e com isso ia ajudar a crescer. 
Mas nada disso. Com esse objetivo o alongamento não adianta nada. Meu cabelo tava sempre no mesmo comprimento, cheguei a conclusão de que que não era só porque eu cortava sempre, mas porque ele era muito fraco mesmo, e não conseguia crescer.

Eu já estava com isso em mente quando aconteceu o grande acidente!

Vacilei e demorei muito pra ir fazer a manutenção (o negócio do trançadinho), estava cerca de 3 meses quase. O que acontece: o cabelo comça a crescer e descer o aplique junto, naquele espaço estre o aplique “amarrado” no meu cabelo e o couro cabeludo, fez um nó horríiiivel, que eu só consegui tirar cortando o aplique!

Entrei em choque! Demorou horas pra tirar, perdi muito cabelo meu, não sei explicar exatamente o que aconteceu, se foi só falta de cuidado ou se o meu cabelo já não estava mais aguentado o peso do aplique por tanto tempo.

Como falei desde o começo, meu cabelo sempre foi super fino, agravado com as luzes que faço há anos. 
Nunca tive um cabelo forte, com ou sem químicas.

Depois de tirado o alongamento, meu cabelo ficou muito frágil, quando fui lavar caía mais fios ainda, eu entrei em desespero! Pra vocês terem ideia, quando isso tudo aconteceu eu estava na casa da minha sogra em Sorocaba. Fiquei com medo de lavar e entuxei o cabelo de creme e fui pra casa (Valinhos, 80km) assim, só lavei depois de umas 3 ou 4 horas.

Enfim, acontecido isso, foi um marco para eu criar coragem e largar o alongamento.

O aplique é perfeito visualmente, mas na realidade eu estava só escondendo o meu cabelo danificado que estava gritando por socorro há um bom tempo.

Resolvi cuidar do coitado!

Nesses dias, que duraram cerca de 2 semanas até eu ir ao dermatologista, percebi o quanto o meu cabelo é importante pra mim, o quanto ele meche comigo, com o meu emocional mesmo. Quando vi aquele chumaço de cabelos que saíram com o aplique, meu cabelo super fino, danificado, chorei muito, achei que pudesse ter maiores quedas, fiquei bem mal mesmo.

Aí com aquele cabelinho mirrado, eu me ví novamente prendendo os fios em coque para escondê-los. Foram dias de muita reflexão, me senti o próprio Sansão sem suas forças. Sequer tenho fotos desses dias pra mostrar pra vocês, não tive coragem.

Quem acompanha o blog no Face, deve ter visto a foto que postei por esses dias.

Resolvi levantar esse astral! Eu já estava um bom tempo sem progressiva, então fiz uma mega hidratação, sentei na frente da penteadeira com um pote de creme e fiz meus cachinhos da forma como me lembrava que fazia lá pelos 14, 15 anos. Fiz aquela make poderosa que alegra até defunto, bati umas fotos e me senti  melhor.


“Ah vai, meu cabelo natural não era tão feio assim” Foi o que eu pensei. Engraçado que me senti uma estelionatária revelando sua identidade quando postei essa foto. Pouca gente me conhecia de cabelos cacheados, pra vocês terem ideia foi a primeira vez que o meu marido me viu assim!

Mantive assim por cerca de uma semana e fui à minha consulta marcada com o dermato.

Contei a história toda e ela me passou um negócio para tomar, que chama Pantogar, e uma linha de produtos para usar, da Nutricerat. Ambos farei resenhas em separado, senão a gente não sai daqui hoje!

Voltei pra casa bem feliz, arrombei a carteira com os produtos (cerca de R$400 ao todo), e fui dar um corte nessa peruca despontada.

A vantagem em ser mulher é que a gente sempre curte uma mudança no visual.


Fiz o tratamento por 2 meses, voltei na dermato  e ela recomendou continuar por mais um mês. Enquanto estou tratando, ela pediu que eu não fizesse nenhum tipo de química, especialmente as luzes.

Fiquei esperando o sinal verde dela, e semana passada fui finalmente fazer escova progressiva, que foi o que mais me fez falta!



Não foi fácil, com o cabelo curto então, fica bem mais rebelde, e o meu cabelo é cacheado desde a raiz. Guentei firme até o fim!

Vou falar mais do tratamento em outro post, mas senti uma melhora incrível! O cabelo está super forte até as pontas, cresceu consideravelmente (nada absurdo, mas cresceu bem).

O que eu posso dizer com essa novela toda, é que a gente tem que tomar cuidado com químicas sequenciais, principalmente com o descolorante que é super agressivo. Falei que vou continuar com a progressiva porque sinto que dá muito certo para o meu cabelo. Como disse, é muito melhor do que se matar na escova e na chapinha, falo com o aval da dermato!

Mas, o mais importante,  o que vale é você gostar do que vê no espelho. Tem que saber o limite, claro, mas mudanças são tão gostosas e fazem a gente se sentir tão bem. Vendo essa trajetória assim em fotos, posso dizer que cada mudança capilar retratou uma fase da minha vida, e assim continuará sendo, com certeza!

Ai gente, chega de falar! Se tiverem dúvidas, por favor, deixem nos comentários!

Ah, e aquela perguntinha que não pode faltar: Qual fase do meu cabelo você curtiu mais?
© Dose de Beleza - 2015. All Rights.
Criado por: Bianca Schultz.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo